[Compostela] 2ª feira, luns, dia 3 de outubro ás 10 em Fontinhas: Concentraçom Solidária diante do juízo a Antia, Atanes e Mario por escrache ao homófobo professor da USC Domingo Neira

Por O gajeiro na gávea

homosex-juizoSe o caso do professor de EconómicasLuciano Méndez nom fosse suficiente para julgar a política do governo da USC de machista e misógina, nestoutro caso as açons tomadas pola USC contraAtanes, Mario e Antía é do que nom tem nome; porque se bem nom é melhor a atuaçom da USC contra as moças que se enfrontarom ao Luciano, esta limitou-se a ficar no submundo universitário sob a forma de expediente aberto que ainda fica pendente de resoluçom; entanto no caso que nos ocupa hoje, a atuaçom das membros dadireçom na USC raia o esperpento ao apresentar umha denúncia nos julgados, assinada pola Secretária Geral da USC, Consuelo Ferreiro Regueiro, e a Vice-decana da Faculdade de Ciências da Educaçom, María José Méndez Lois, por desordes públicos e na que pedem condenas de prisom de 5 meses para cada quem. Umha atitude decumplicidade coas teses do homófobo reincidente Domingo Neira que deixa a USC num plano vergonhoso e aborrecível; se bem, dadas as coisas como som, haveria que dizer que o atual governo da USC é machista, misógino e homófobo, além de patriarcal e corporastivista (rasgos estes últimos que sempre forom e seguem a ser “marca da casa”).

Nesta entrada recolho a petiçom das perseguidas e sumo-me á difusom do seu Comunicado assim como á denúncia geral deste novo caso repressivo diante do juízo que chega, na próxima segunda feira, dia 3 de outubro, data para a que está convocada umha Concentraçom diante dos julgados de Fontinhas às 10h para demonstrar que nom aceitamos que se persiga nem reprima a defesa, sempre firme, dos direitos e liberdades sexuais de todas as pessoas. Só o podemos lograr com o nosso apoio, deixando claro que se nos ameaçam, respondemos juntas. Vemo-nos ali !

Comunicado perante o juízo polo escrache a Domingo Neira

14364721_1301471539871995_9105464217380646687_nO próximo dia 3 de outubro Antia, Atanes e Mario estamos chamadas a juízo pola nossa imputaçom num delito de desordes publicos polo escrache realizado ao professor de Ciências da Educaçom Domingo Neira em 15 de maio do ano passado. Na faculdade do Campus Sur, arredor de 70 pessoas convocadas polo Peche História concentrámo-nos para exigir a sua imediata expulsom da USC, motivadas polos seus persistentes comentários discriminatórios coa diversidade sexual e as mulheres.

O professor Neira destaca desde há anos nas suas aulas polo seu posiçonamento homófobo e sexista, com bromas constantes e insultantes, mas tamém assegurando que quando di, por exemplo, que “a homosexualidade é contagiosa” ou que é “um vício” basea-se em estudos científicos. Isto levou a que no passado ano académico 2013-14 as e os seus alunos denunciaram publicamente o seu comportamento, coa reaçom do professor reiterando os seus comentários argumentando a sua suposta funçom de “criar consciência crítica no estudantado”. O Decanato, a pesar do seu silêncio inicial, consentiu em levar o caso a um tribunal de investigaçom (entendemos que pola ampla repercussom mediática), e o procedemento rematou numha sançom que críamos definitiva. Mas surpreendentemente foi ao ano seguinte quando nos atopamos com que Domingo Neira retomava sua atividade laboral na USC, já que apenas estivo suspenso algo mais dum quadrimestre.

Por todos estes motivos denunciamos a situaçom, levándo-la até a mesa de negociaçons co recém eleito reitor Juan Viaño. Neira continuou no posto, fazendo a USC ouvidos xordos ao estudantado. Atopámo-nos entom na necessidade de fazer ver nas próprias facultades que nom imos aturar mais a discriminaçom nas nossas aulas, e foi por isso que em 13 de maio loitamos contra a censura e acudimos á chamada do Peche História para demostrar que na Universidade pública nom há espaço para as condutas que querem fazer do seu ódio irracional matéria de exame.

homosex-contagiosaNo escrache, as únicas violentadas e coaçonadas fomos nós, que em nenhum momento agredimos ao mentado professor. Nom renunciamos á nossa legitimidade na hora de denunciar discursos claramente homófobos nas aulas da USC nem a nossa atuaçom aquel dia, que nom foi mais que a consequência da passividade das instituiçons universitárias em torno aos prejuízos do seu professorado.

Cabe destacar quem som as duas pessoas que formulam a denúncia: a Secretária Geral da USC, Consuelo Ferreiro Regueiro, e a Vice-decana da Faculdade de Ciências da Educaçom, María Jose Mendez Lois. Isto da umha ideia do grao de cumplicidade que tem a diretiva da USC com este docente e a sua conduta homófoba, mas tamém do escaso compromiso no que se atopa esta instituiçom co respeito polas liberdades sexuais e a luita feminista.

Em poucos dias afrontaremos o juízo baixo a petiçom fiscal de 5 meses de prisom para cada umha de nós por “desordes públicos”. Ante isto, iniciaremos umha campanha de socializaçom do nosso caso e denúncia da repressom que sofremos polo simple feito de berrar que nom queremos homofobia nas nossas aulas.

Seguimos firmes na luita por umha sociedade livre de Patriarcado e cheia de tolerância. Chamamos deste jeito a todos os agentes políticos, sociais, sindicais… á difusom deste comunicado assim como á denúncia geral deste novo caso repressivo.

Nom queremos ser educadas por homófobos!
Absolviçom Antia, Mario e Atanes!

Advertisements

Deixar unha resposta

introduce os teu datos ou preme nunha das iconas:

Logotipo de WordPress.com

Estás a comentar desde a túa conta de WordPress.com. Sair / Cambiar )

Twitter picture

Estás a comentar desde a túa conta de Twitter. Sair / Cambiar )

Facebook photo

Estás a comentar desde a túa conta de Facebook. Sair / Cambiar )

Google+ photo

Estás a comentar desde a túa conta de Google+. Sair / Cambiar )

Conectando a %s

%d bloggers like this: