[Catalunha] A única solução: reabertura do Banc Expropiat

A okupa Banc Expropiat de Gràcia, Barcelona, desalojada no dia 23 de maio de 2016, está pedindo adesões individuais ou coletivas para sua reabertura, pelo seguinte endereço de correio eletrônico: elbanc@riseup.net ou pelo twitter:https://twitter.com/Banc_Expropiat. A seguir, reproduzimos o comunicado do Banc Expropiat.

> A única solução: reabertura do Banc Expropiat <

Já carregamos mais de uma semana de conflito desde o despejo do Banc Expropiat por parte dos Mossos d’Esquadra¹ na última segunda-feira, 23 de maio. Desde então, vimos de tudo: enfrentamentos com a polícia, contentores de lixo virados e vidraças de entidades bancárias destroçadas. Mas também vimos os Mossos disparando projéteis de foam² na cabeça de pessoas, políticos de todas as cores mentindo e se esquivando, manipulação informativa para criminalizar o protesto, etc.

Muitas coisas se passaram durante estes dias, acontecimentos que deverão ser avaliados com calma e, então, extrair responsabilidades. Todos, inclusive nós mesmo, acreditam que isto já está durando muito tempo.

Ainda neste conflito que foi aberto com o despejo, todos tentam aproveitar a situação para iniciar suas próprias batalhas: as diversas disputas entre partidos políticos não nos interessam, nossa realidade é outra. Sempre mantivemos nossa autonomia em relação a partidos e queremos continuar assim, independente dos apoios ou ataques que vamos sofrendo nos últimos dias, vindos de diversas formações políticas.

Para poder expurgar a situação e encontrar uma solução, as diversas partes que começaram este conflito ou que tenham responsabilidade no mesmo são as que podem dar as cartas. Nós – diremos nas vezes que faltam – só queremos voltar a entrar no Banc Expropiat. Quando isto acontecer, as mobilizações acabarão. Entendemos que nos deslocarmos a outro espaço, e o especulador Manuel Bravo Solano ficar com o local atual, seria uma derrota coletiva.

Por tudo isto, exigimos:

1. Retirada imediata da tropa de choque dos Mossos da Vila de Gràcia. É sua atuação em todos os dias que temos experimentado, na qual tentam evitar que o conflito acabe na reabertura do Banc Expropiat.

2. Retirada imediada das queixas contra pessoas detidas e que não se faça nenhuma detenção mais. Os custos repressivos destes dias, e os que podem vir mais adiante, tem claramente uma motivação política. A estratégia policial está sendo a de não fazer detenções massivas, somente identificações, para poder evitar uma resposta na rua no contexto atual. Estão claramente esperando que a atenção sobre o Banc Expropiat abaixe e assim deter manifestantes com maior impunidade. Defenderemos, com a mesma firmeza com que estamos fazendo com o Banc Expropiat, as pessoas que possam ser retaliadas mais adiante.

3. Reabertura do Banc Expropiat. Este projeto deve continuar ali onde está e nas mesmas condições que estava até a última segunda-feira.

31 de maio de 2016.

Vila de Gràcia

bancexpropiatgracia.wordpress.com

[1] Força policial catalã. Vem de “Mossos d’Esquadra”, literalmente “Moços de Esquadra”.

[2] Nova arma dos Mossos: subfusil de granada usado pelo exército português no Afeganistão, readaptado para arma aplicável a conflitos urbanos. O projétil é similar a uma bola de golf, com material sintético revestido de foam, uma espuma viscoelástica de alta densidade.

Tradução > Agência de Notícias Anarquistas-ANA

Advertisements

Deixar unha resposta

introduce os teu datos ou preme nunha das iconas:

Logotipo de WordPress.com

Estás a comentar desde a túa conta de WordPress.com. Sair / Cambiar )

Twitter picture

Estás a comentar desde a túa conta de Twitter. Sair / Cambiar )

Facebook photo

Estás a comentar desde a túa conta de Facebook. Sair / Cambiar )

Google+ photo

Estás a comentar desde a túa conta de Google+. Sair / Cambiar )

Conectando a %s

%d bloggers like this: