No ritmo da Lua

Por Jean Alves para Diario Liberdade

7947245842_9722af2bb6_z

Foto de Naíra Teixeira Dias (CC by/2.0/) – Passado.

O passado é repleto de história, vivência e contradições para serem analisadas, seja o individual de um ser ou geral. Apesar disso, o passado aparece no senso comum de forma extremamente superficial ou inexistente. Inexistente em grande escala, pois as pessoas costumam falar do passado rotineiro e individual e não do passado histórico e geral.

Não por acaso, os que sempre tiveram e tem até hoje a posse do conhecimento do passado, trataram de destruí-lo ou afastá-lo das grandes massas. Hoje tão embrutecidas que o conhecimento do passado perto delas é inofensivo. Fizeram e fazem isso, pois perceberam que o passado é uma fonte de conhecimento que pode ser de um poder insano. E como sua missão conservadora de classe dominante é tudo o que eles abominam, pois pode causar dinâmica, movimento e desenvolvimento das massas e eles querem o contrário, o imutável, estático, passivo. O problema é que isso é contagioso (Globalização do pensamento neoliberal), esse comodismo atinge até as pessoas em movimento que não conseguem analisar e filtrar o passado para aprender com ele e autocriticar-se. Isso faz com que, ela pare no tempo e não evolua mais, não se movimente mais. Então, seus músculos vão atrofiando por falta de mobilidade e a pessoa perde a capacidade de movimentar suas idéias. Ou ela se perde e só anda em círculos com a ilusão de estar em um grande pampa a correr livre.

Necessitamos reaprender a ver e analisar o passado para termos mobilidade e não deixarmos nossos músculos atrofiarem no presente. Andar em círculos ou não andar parece seguro e confortável. Mas, para descobrir a nós mesmas, o verdadeiro eu, numa sociedade de espíritos vazios e vagantes, temos que explorar o pampa ao nosso redor e a nós mesmas para ter a independência e o controle de nossa própria vida.

Advertisements

Deixar unha resposta

introduce os teu datos ou preme nunha das iconas:

Logotipo de WordPress.com

Estás a comentar desde a túa conta de WordPress.com. Sair / Cambiar )

Twitter picture

Estás a comentar desde a túa conta de Twitter. Sair / Cambiar )

Facebook photo

Estás a comentar desde a túa conta de Facebook. Sair / Cambiar )

Google+ photo

Estás a comentar desde a túa conta de Google+. Sair / Cambiar )

Conectando a %s

%d bloggers like this: