“Sorria, embora seu coração esteja doendo” – Um relato de agradecimento da Rede de Informações Anarquistas do Brasil

12745404_233292250343691_4256143829950209333_n

Em 2014, no calor das emoções e bombas lacrimejantes do pós Junho-2013 na cidade do Rio de Janeiro, um grupo de anarquistas conversavam sobre a forma como as informações estavam sendo transmitidas por coletivos que não participavam da imprensa empresarial. A percepção era de que havia muito trabalho bom sendo lançado, mas eram poucos, muitas vezes escassos, os materiais produzidos por coletividades assumidamente anarquistas para um público que não suportava mais os panfletos padronizados da estética militante. A análise sob um viés libertário, a necessidade de realizar contra-informação permanente diante do que Globo e semelhantes nos empurravam guela abaixo, a compreensão de que a informação é poder e que deve ser subvertida… Todas essas questões rodaram entre as pessoas daquele grupo noite adentro. Entre um gole e outro de alguma bebida e nas tragadas esbaforidas de cigarros amassados veio a proposta: e se montássemos um canal de informação no Facebook e em outras plataformas virtuais com o objetivo de descentralizar as informações e fazer a crítica que tanto andávamos sentindo falta? E assim nascia a R.I.A – Rede de Informações Anarquistas, das cadeiras sujas de algum bar sujo no centro vil de uma cidade tão desigual para o mundo afora e quiçá o universo (não necessariamente nessa mesma ordem, mas assim a narrativa fica mais fofa!).

A ideia inicial já estava contida no próprio nome: iríamos usar do bom humor para alcançar mais pessoas com aquilo que precisava ser dito, porém só reproduzido no velho formato acadêmico/militante, tão descolada de nosso cotidiano e tão distante de inúmeras realidades. Não que tenhamos saído demais dessa linha de pensamento, afinal ainda somos uma rede chamada “RIA” e continuamos acreditando no poder pouco explorado do sarcasmo, mas com o tempo (e amadurecimento) percebemos que nem sempre era possível manter-se na “zuera” diante da enxurrada de informações que recebíamos e das tantas coisas com as quais nossa atenção acabava por se voltar.

Inclusive, desde nosso lançamento num simples canal de Facebook em Junho de 2014, observamos como as inúmeras pessoas que nos acompanham diariamente foram desenvolvendo uma certa animosidade com a página. Para muitos, a RIA se tornou um verdadeiro portal para que seus anseios, questionamentos e informes pudessem transbordar mundo afora.

E isso tudo é maravilhoso e muito gratificante, pois não esperávamos que em tão pouco tempo o termo “rede” começasse a fazer tanto sentido Emoticon grin

Hoje, a rede é muito mais que um grupo de anarquistas espalhados por aí se esforçando diariamente para consolidar um canal de comunicação libertária. Hoje, a rede é você! Sim, cada um de vocês, tantas Marias, Joãos, Mônicas, Alices, Marcos… hoje vocês fazem a RIA ser o que se tornou: uma malha de pontos visíveis e invisíveis, pontos aqui e ali, pontos em toda parte, dispostos a dizer NÃO à informação dominante!

Somos (porque vocês são) continuaremos (porque vocês continuam) sendo a ferramenta necessária para potencializar a revolta de cada um de vocês! Todas e todos possuem espaço cativo nessa rede que se estende cada vez mais, num ritmo que chega a espantar até os próprios administradores da página!

Curiosamente, nem todos que acompanham a página são assumidamente anarquistas (e quem somos nós e quem é você para dizer quem é ou não), mesmo após as incontáveis postagens com ideais anarquistas de mais de um século de experiências ao redor do mundo. E isso é incrível, pois denota, para nós, que o trabalho está sendo feito no caminho certo: a descentralização da informação, e não a concentração dela na cabeça de poucos pretensos seres ditos iluminados!

Esse post é um grande agradecimento a cada coração libertário que nos acompanha na luta diária contra o Estado-Capital. Sabemos que erramos muito, diversas vezes. Nossa, erramos feio, erramos rude, até porque para nós também é uma grande aprendizagem, pois por trás de algoritmos existem pessoas e seus sentimentos, existe vida, amor e ódio, carinho e tristeza, existe amizade. Mas nada disso impede de nos manter na tarefa inicialmente proposta. Por isso mesmo cada um de vocês é importante nesse processoEmoticon wink.

Temos muitas novidades lá na esquina do tempo, nas curvas relativas da vida. Nosso trabalho não para por aqui e ainda temos muuuuuitas ideias para colocar em prática, online e off-line. Aguardem!

De baixo para cima, RIA você também!

AMOR, SAÚDE E ANARQUIA!

R.I.A – Rede de Informações Anarquistas

Advertisements

Deixar unha resposta

introduce os teu datos ou preme nunha das iconas:

Logotipo de WordPress.com

Estás a comentar desde a túa conta de WordPress.com. Sair / Cambiar )

Twitter picture

Estás a comentar desde a túa conta de Twitter. Sair / Cambiar )

Facebook photo

Estás a comentar desde a túa conta de Facebook. Sair / Cambiar )

Google+ photo

Estás a comentar desde a túa conta de Google+. Sair / Cambiar )

Conectando a %s

%d bloggers like this: