A minha crónica da concentraçom de ontem em Compostela em apoio dos titeriteiros criminalizados

Deixamos aquí  a crónica do blog ogajeironagavea sobre a concentración do pasado mércores en Compostela en solidariedade con “Títeres desde abajo”:

Ontem mesmo baixei da minha gávea e estivem presente na concentraçom de apoio aos dois titeriteiros detidos em Madrid, feito do que já dim a minha opiniom na primeira entrada deste meu blog. Tivem reencontro com bastante gente que havia tempo nom mirava participar em protestos na rua e tamém com as incondicionais da solidariedade, o que deu para formar um grupo jeitoso de gente que ainda estamos alucinando com a movida das detençons e da posta em liberdade provisória, só horas prévias ao protesto, mantendo-lhes todos os cargos e com a incrível obriga de se apresentar todos os dias nos julgados !!

Com a gente com quem falei, coincidimos em que os tempos estám fodidos para a luta, e que as carmenas, bescansas e demais podemistas salvapátrias (espanhola por suposto) estám participando da criminalizaçom do anarquismo. E que, sem dúvida, o ridículo que estavam fazendo o fiscal e o juíz, que ja criaram alarma na imprensa internacional foi o detonante para que sairam livres mesmo com os parabéns de quem os criminalizaram, ponto no que coincidiram a Carmena e mesmo a Esperanza.

12715226_964239770333475_3849561235019047911_nTamém foi sinificativa, por parte de colegas titeriteiras, a defessa do direito a representar qualquer obra e mesmo tenho que destacar como boíssimo o manifesto da Asociaçom Cultural “Morreu o Demo” para recuperaçom do títere tradicional (lêr acá) e que foi lido depois do “oficial” da convocante CNT (ao que, na verdade, nom prestei ouvidos).

E assim tras a leitura dos comunicados e os berros dumhas quantas consignas em solidariedade com os dois moços represaliados, entre as que destacou a desafortunada “nom som terroristas, som titeriteiros”, que semelha buscar umha escusa para que o que transmitirom os detidos na obra de marras tenha aceptaçom social; como assumindo que nesta sociedade é necessário ter a qualidade de “artista” para atrever-se a denunciar as verdades deste sistema repressivo e policial.

Mas nada novo baixo o sol das convocantes que, ante a possibilidade de aprovietar a indignaçom das assitentes e sair em manifestaçom polas ruas da cidade para fazer mais vissível o nosso descontente, declinarom tal possibilidade com o argumento “legalista” de que o permiso era só para umha concentraçom.

Triste é que um sindicato que se di anarquista solicite via legal permiso para fazer um protesto ao mesmo governo que encarcelou injustamente a um dos seus filiados e seu compa; o mesminho governo (agora em funçons) que ainda mantém nos seus cárceres a 3 anarquistas sem ter sido julgados (Mónica, Francisco e “Nahuel”) e que aprovou as leis mais represivas e injustas desde o franquismo; mas mais triste é que a CNT renúncie a toma-las ruas vendo que os ánimos clamavam a e-lo. Mais, como já digem, nada novo baixo o sol, ou baixo a chuva para ser mais preciso.

Advertisements

Unha resposta to “A minha crónica da concentraçom de ontem em Compostela em apoio dos titeriteiros criminalizados”

  1. Acudiron unhas 200 ou 250 persoas. Hai que ser honestos, non foron 500(nin de lonxe) como dixo a cnt…

Deixar unha resposta

introduce os teu datos ou preme nunha das iconas:

Logotipo de WordPress.com

Estás a comentar desde a túa conta de WordPress.com. Sair / Cambiar )

Twitter picture

Estás a comentar desde a túa conta de Twitter. Sair / Cambiar )

Facebook photo

Estás a comentar desde a túa conta de Facebook. Sair / Cambiar )

Google+ photo

Estás a comentar desde a túa conta de Google+. Sair / Cambiar )

Conectando a %s

%d bloggers like this: