[Ponte Vedra] Histórica mobilizaçom contra a continuidade de ENCE na ria

Tirado de Diário Liberdade

b_640_0_0_00_archivos_Administradores_Maurício_2016-01_pv.png Foi umha convocatória urgente em resposta ao descaramento com que o Partido Popular utilizou o seu governo em funçons em Madrid para ancorar umha empresa megapoluente no coraçom da ria de Ponte Vedra.

E nom por 15 nem por 30 anos, mas por 60 anos! Essa é a pretensom do reacionário governo espanhol, que ontem sexta-feira foi contestada por enésima vez nas ruas de Ponte Vedra, mas com umha participaçom bem superior à habitual.

A praça da Ferraria, em pleno centro, ficou pequena para acolher os milhares de pessoas que respondêrom à convocatória da Associaçom pola Defesa da Ria de Ponte Vedra, contando com o apoio de numerosas entidades da cidade e do País, bem como com o governo municipal ponte-vedrês, em maos do BNG.

“Ence fora da ria para sempre” foi a legenda da faixa principal da manifestaçom, que percorreu o centro da cidade, com participaçom multitudinária que expressom indignaçom perante a manobra do PP, que conta com destacados ex-dirigentes no Conselho de Administraçom da empresa, e que volta a demonstrar que está ao serviço da burguesia espoliadora de recursos e das diretrizes madrilenas. Ponte Vedra deve continuar a servir de lixeira e depósito de poluiçom destruidora dos recursos naturais da ria, segundo o guiom traçado pola direita empresarial, financeira e política.

A APDR anunciou um recurso legal contra a prorrogaçom decretada polo PP em Madrid, assim como a continuidade das mobilizaçons em defesa da ria e de um País desenvolvido de maneira sustentável e respeitosa com o meio e recursos naturais.

Rejeitamento maioritário e intransigência patronal-institucional

O complexo industrial altamente poluente, instalado na ria de Ponte Vedra durante o franquismo e com Filgueira Valverde na presidência da Cámara, é rejeitado maioritariamente pola populaçom da comarca. Associaçons vicinais e entidades do movimento popular ponte-vedrês levam anos manfiestando-se e recorrendo legalmente a continuidade da atividade espoliadora de Ence em Louriçám. Agora é um presidente de origem ponte-vedresa, Mariano Rajoi, com a cumplicadade do seu partido na Galiza, que pretende prolongar por mais 60 anos a concessom a maos privadas da destruiçom da ria e da qualidade de vida da vizinhança ponte-vedresa.

“A ria é nossa e nom de celulosa!”, umha das palavras de ordem que ontem se coreárom nas ruas da cidade, sintetiza a atitude de um povo em rebeldia contra os interesses do capital, como sempre, opostos ao bem-estar da maioria.

Advertisements

2 Respostas to “[Ponte Vedra] Histórica mobilizaçom contra a continuidade de ENCE na ria”

  1. arredor de 20.000 persoas

  2. Rajoy, vas levar outra ostia Says:

    Unha movilización que aínda que reuniu a unhas 20.000 persoas, vai ter exactamente o mesmo efecto que si reunise a 50, é dicir, ningún. Paseamos, moita sigla, moita bandeiriña, moito partido oportunista, pero nada máis. A fábrica segue, a prórroga segue, e co paseíto se cadra saímos tomar o aire, pero nada máis. Meten unha prórroga de 60 anos e na mani había xente cantando mentras tocaban a pandereta. E así nos vai. Mexan por nós e hai que dicir que chove.

Deixar unha resposta

introduce os teu datos ou preme nunha das iconas:

Logotipo de WordPress.com

Estás a comentar desde a túa conta de WordPress.com. Sair / Cambiar )

Twitter picture

Estás a comentar desde a túa conta de Twitter. Sair / Cambiar )

Facebook photo

Estás a comentar desde a túa conta de Facebook. Sair / Cambiar )

Google+ photo

Estás a comentar desde a túa conta de Google+. Sair / Cambiar )

Conectando a %s

%d bloggers like this: